Andando e ouvindo...

Quando eu era garoto acompanhei a febre dos walkman, com o pessoal andando pra lá e pra cá e vendo as reportagens sobre o perigo do som alto o tempo todo no ouvido.

Para os mais novos que não conhecem, isto é um walkman! Foto tirada daqui.

Claro que tive vontade de ter um, embora achasse que eram poucas músicas por fita pra ficar levando de um lado pro outro.Fita cassete. Cabia, em média 60 min de música, 30 de cada lado.

Depois vieram os discmans, com CD, mas não vi muitos destes por aí. Por que? Bem, eu acredito que era porque eles não tocavam FM (ao menos a maioria deles), gastavam mais pilhas (época pré-pilhas recarregáveis), faziam mais volume e ainda tinha o problema da música pular com batidas no aparelho (ao menos a maioria deles).Discman, mais espaçoso que um walkman. Foto tirada daqui.

A coisa só ficou prática com os mp3-players, com seus tamanhos pequeníssimos e capacidade de armazenamento enormes. É obvio que fiquei com vontade de ter um, especialmente depois que passei a caminhar 40 min para ir e voltar do trabalho: uma trilha sonora ou um bom pocast faz o tempo passar rapidinho.
MP3 IPod Nano. Compre aqui.

Ah sim, as reportagens sobre os perigos do som direto no ouvido voltaram.

Comentários

Postagens mais visitadas